Uncategorized

GOVERNO DE MINAS ATRAI INVESTIMENTOS PARA O VALE DO JEQUITINHONHA

Projeto traz excelente perspectiva de crescimento para região

GIL PEREIRA, DOROTHEA, O PRESIDENTE DO INDI: FREDERICO, E O DIRETOR DA MAGNESITA AFONSO CELSO

A secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, assinou com os diretores da Magnesita Refratários S/A, Vinícius Silva, Sandio Pereira e Afonso Celso Rezende, protocolo de intenções para implantação do Complexo Minerador de Grafita, em Almenara, no Vale do Jequitinhonha.
Por meio desta iniciativa do Governo de Minas, serão investidos R$ 80 milhões na implantação de uma unidade industrial para a produção de 40 mil toneladas por ano de produtos de grafita em Almenara. “O nosso trabalho começa com essa assinatura. A partir de agora teremos a responsabilidade de contribuir para que o projeto seja colocado em prática”, afirmou Dorothea Werneck.
Com unidades em oito países, a fabricante mineira, líder na produção de refratários na América do Sul, irá gerar 200 novos postos de trabalho, contribuindo com o desenvolvimento de uma das regiões mais carentes do Estado. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas (Sedvan), Gil Pereira, que também esteve presente na solenidade, “esse é um projeto que traz uma excelente perspectiva de crescimento para o Norte de Minas”.
O diretor da Magnesita responsável pelo projeto Grafita, Vinicius Santos Silva, acrescentou que o projeto é extremamente importante e estratégico para a empresa. “O potencial transformador desse projeto para a região do Vale do Jequitinhonha é enorme”, disse.
O Complexo Minerador está em fase de licenciamento ambiental. De acordo com o cronograma do projeto, iniciado em janeiro de 2011, a exploração de grafita deve começar em 2014, quando a capacidade de produção da empresa irá atingir 40 mil toneladas por ano.
Segundo a companhia, a reserva está estimada em 57 milhões de toneladas de grafita, com vida útil de 50 anos. “Esse volume garantirá a autossuficiência em grafita, além de adicionar um mineral estratégico ao nosso portfólio, tendo em vista o desequilíbrio de oferta e demanda pela relativa escassez de mineral de qualidade e uma demanda que é esperada crescer significativamente puxada por novas aplicações de energia móvel como baterias para carros elétricos”, completa o diretor.
A Magnesita é uma empresa privada dedicada à mineração, produção e comercialização de extensa linha de materiais refratários: são mais de 13 mil tipos diferentes, de materiais monolíticos e tijolos convencionais a cerâmicas nobres, para revestir equipamentos que operam em altas temperaturas. Os produtos são utilizados, principalmente, pelos fabricantes de aço, cimento e vidro.
A companhia se beneficia de uma das maiores e melhores reservas de magnesita, dolomita e talco do mundo. Além disso, prospecta outros depósitos minerais em todo o mundo.
Atualmente, a empresa opera 28 unidades industriais e de mineração, sendo 16 no Brasil, três na Alemanha, três na China, uma nos Estados Unidos, duas na França, uma na Bélgica, uma em Taiwan e uma na Argentina, com capacidade de produção de refratários superior a 1,4 milhão de toneladas por ano. A Magnesita é o terceiro maior produtor de refratários no mundo e líder em soluções integradas em refratários.
FONTE: AGÊNCIA MINAS
Para o Topo
error: Content is protected !!