Uncategorized

FALTA D’ÁGUA PREOCUPA MORADORES DE TAIOBEIRAS/MG

Reservatório só suporta mais dois dias. E agora?

OPERADOR MOSTRA NÍVEL ATUAL DO RESERVATÓRIO
Na manhã de sábado (27/10), a reportagem do “Folha Regional”, esteve na barragem da Fazenda HP, propriedade do produtor rural Carlos Humberto, onde os caminhões pipa da Copasa estão pegando água para abastecer a população de Taiobeiras, e a constatação foi assustadora: a água está acabando lá também. “Pela quantidade de água que a Copasa está retirando, acredito que vai acabar com dois dias. Provavelmente, na segunda-feira não terá mais condições de pegar água aqui”, alerta o empresário Carlos Humberto.
Na verdade, a Copasa não está retirando água de uma barragem e sim de uma “soleira de nível”, que já está totalmente comprometida. “Esse reservatório atende a Fazenda e mais 6.000 pessoas que moram nas comunidades das imediações. Se a Copasa continuar pegando a nossa água, todos ficarão numa situação de calamidade, pois não existe mais água por perto”, disse o empresário, demonstrando muita preocupação com a situação.
A reportagem questionou Carlos Humberto sobre o risco de perder suas lavouras e de deixar os 6.000 moradores das imediações com sede, já que ele está dando a água para a Copasa de Taiobeiras. E a resposta do empresário foi surpreendente: “É a partilha. Ninguém é tão pobre que não possa doar algo. E ninguém é tão rico que não precise de algo”, disse Carlos Humberto, que ainda está fornecendo toda a logística para a Copasa pegar a água em sua fazenda, como bombas, energia e até operador para os maquinários. Tudo de forma gratuita. “Eu estou ajudando no que posso, mas o povo precisa saber que a minha água está acabando. A partir de segunda-feira será caos total”, alertou o empresário.
Até o final deste sábado, os caminhões pipa da Copasa deverão retirar cerca de 1 milhão de litros de água do reservatório de Carlos Humberto, conforme as anotações do próprio empresário, que está monitorando toda a movimentação em sua propriedade. Segundo um operador da fazenda, em apenas uma noite, o nível da água abaixou 32 centímetros, conforme mostra a foto.
A quantidade de água captada pelos caminhões é bem menos do que foi prometido pelo Superintendente da Copasa, Daniel Antunes, em entrevista ao “Folha Regional” no dia 24, quando havia anunciado que iria transportar 2 milhões de litros/dia para a estação da Copasa. De acordo as anotações fornecidas pela Fazenda HP, até às 11 horas deste sábado, os caminhões haviam transportado pouco mais de 600 mil litros, por isso, muitas residências de Taiobeiras permanecem sem água. 
Através de um raciocínio lógico, a Copasa deveria ir buscar água na barragem de Salinas, onde possui quantidade suficiente, mas, conforme uma fonte, existe um vexatório bairrismo político em Taiobeiras, fazendo com que a Copasa fosse para a comprometida soleira de nível da Fazenda HP, fato que está colocando o abastecimento das comunidades locais em risco, alem de toda a produção agrícola da fazenda.

Controvérsias nas informações do Superintendente da Copasa

SUPERINTENDENTE DANIEL ANTUNES
Em entrevista concedida pelo Superintendente da Copasa, Daniel Antunes, no último dia 24 de outubro, o “Jornal Folha Regional” foi informado que a Fazenda HP possuía água suficiente para abastecer Taiobeiras até a chegada das chuvas, mas, na verdade, a água contida na soleira de nível da Fazenda já está no limite, conforme a própria reportagem constatou na manhã de hoje, fato também afirmado pelo operador da Fazenda.
Na mesma entrevista, o Superintendente informou que chegariam à Taiobeiras 3 carretas e 5 caminhões-pipa, mas na verdade, chegaram 2 carretas e 4 caminhões, que são totalmente insuficientes para colocar 2 milhões de litros por dia na estação da Copasa. Cometa-se que vão chegar mais caminhões nas próximas horas.
Segundo Daniel Antunes, parte da culpa pela falta de água em Taiobeiras é dos irrigantes que retiram grandes quantidades do rio. Na entrevista, o Superintendente disse que “tem irrigante que consome 5 vezes mais que a Copasa”. A informação é questionada pelo produtor Carlos Humberto, o único grande irrigante existente acima da estação da Copasa. “Eu sou o único irrigante nessa parte do rio e tenho dado a minha colaboração para preservá-lo, prova disso é que meus investimentos estão socorrendo a própria Copasa neste momento”, argumenta o empresário, citando que os outros grandes irrigantes estão localizados abaixo da estação da Copasa, como Ronaldo Pena, Carlos Lucas, Félix e Rubião.

FONTE: FOLHA REGIONAL

Para o Topo
error: Content is protected !!