Uncategorized

Mulheres, líderes de organização criminosa, prestam depoimento à Justiça

Presas MG
Depoimentos são realizados na Delegacia de Evento, que fica na orla da Lagoa da Pampulha (Foto: Divulgação/PCMG)

A Polícia Civil e a Polícia Federal começaram a colher, nesta segunda-feira (31), depoimentos de dez das 17 mulheres presas na semana passada durante a Operação Pecus, que investiga uma organização criminosa que aplicou golpes em servidores públicos a partir de previdência privada complementar. Os delegados Daniel Araújo (PC) e Flávio Albergaria (PF) explicam que as mulheres estão sendo interrogadas primeiro por serem consideradas líderes do grupo. E também por uma questão de logística do Sistema Prisional, já que as dez encaminhadas hoje para a Delegacia  de Eventos da Polícia Civil estão presas no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Centro-Sul.
Os delegados esperam ouvir até quinta-feira (3/9) os 37 presos na operação que estão nas prisões de Minas – outros dois estão detidos em São Paulo. A Delegacia de Eventos, que fica na orla da Lagoa da Pampulha, foi escolhida para sediar os depoimentos porque possui estrutura para o serviço e por ter localização estratégica para dar apoio à Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), composta também pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado de Defesa Social.
Para o Topo
error: Content is protected !!