Uncategorized

PC sobrevoa região atingida pelos rejeitos da barragem da Samarco, em Mariana, MG

[tab]
[content title=”Vídeo”][/youtube]
[/content]
[content title=”Foto 1″]

Região atingida pelos rejeitos da barragem da Samarco
PC sobrevoa a região atingida pelos rejeitos da barragem da Samarco, em Mariana (Foto: Reprodução/Estadão)

[/content]
[/tab]

Durante a manhã e tarde desta quarta-feira (25), peritos criminais da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) sobrevoaram a região atingida pelos rejeitos da barragem da Samarco, em Mariana, para mais uma etapa preliminar da elaboração dos laudos integrantes do inquérito policial que apura o caso. O diretor do Instituto de Criminalística (IC) da PCMG, perito Marco Paiva, informa que os peritos mineiros irão até o Espírito Santo para realizar análises complementares ao trabalho que está sendo executado em Minas.
“O sobrevoo de hoje serviu para planejar as próximas etapas da perícia. Vamos dimensionar as áreas de amostragens para verificação das faunas terrestre e aquática atingidas, as áreas de preservação permanente e as nascentes afetadas”, explica. O perímetro total alcançado pelos rejeitos, segundo ele, já está em cerca de 826 quilômetros de extensão linear.
No trabalho desta quarta-feira, a equipe também pousou em alguns pontos da região de Mariana, para novas verificações dos impactos causados pelos rejeitos. Além do diretor do IC, participaram dos voos no helicóptero Carcará da Polícia Civil um perito com formação em geologia e especialização em barragens, outros três da área de Meio Ambiente e colegas peritos da Polícia Federal (PF), que também abriu inquérito para apurar o caso. 
Para o Topo
error: Content is protected !!