Uncategorized

Operação prende prende integrantes de grupo criminoso em Teófilo Otoni, MG

Operação 'Recidivos' prende integrantes de grupo criminoso em Teófilo Otoni
Três veículos foram apreendidos durante a operação (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia Regional de Teófilo Otoni, realizou, nesta quarta-feira (27), a “Operação Recidivos”, que resultou na prisão de cinco integrantes de uma organização criminosa voltada para o tráfico de drogas e outros crimes violentos. O nome da operação faz referência à condição dos suspeitos, a maioria reincidente. Ao todo, foram apreendidos três veículos, um revólver calibre 38 e uma pistola 9mm.

Operação 'Recidivos' prende integrantes de grupo criminoso em Teófilo Otoni
Motocicleta apreendida (Foto: Divulgação/PCMG)
As investigações duram desde 2014, tendo como foco a prisão do líder da organização criminosa, conhecido como Marquinho Taquara, que na época estava preso na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De lá, Marquinho ainda conseguiu coordenar seus subordinados, residentes do bairro Taquara, em Teófilo Otoni.
Os policiais conseguiram identificar um total de 11 integrantes associados a Marquinho. Todos eles possuem antecedentes criminais e são reincidentes.
Um dos investigados é portador de necessidades especiais, cadeirante, morador da cidade de Frei Gaspar e traficava drogas para o grupo de Marquinho. Ele não nasceu deficiente. Sua deficiência foi adquirida após confronto com outros traficantes no estado de São Paulo. Possui inúmeras passagens pela polícia, inclusive vários confrontos com policiais militares, tendo planejado a morte de um sargento na cidade de Frei Gaspar.
Outro suspeito assumiu o controle do tráfico na cidade de Poté por alguns meses, depois de ter expulsado do município outro indivíduo que comandava a distribuição dos entorpecentes no lugar. Ele estava foragido há mais de dois anos do Presídio de Governador Valadares.
Além do tráfico de drogas, outros crimes foram praticados pelo grupo criminoso. Alguns membros mudaram temporariamente para a cidade de Ouro Verde de Minas e planejaram um assalto no dia de pagamento dos aposentados.
Já na cidade de Governador Valadares, o grupo arquitetou um arrastão em um condomínio fechado. Os criminosos planejaram a compra de alguns veículos, plotaram com os emblemas da polícia, além de usarem fardas, blusas e coletes policiais.
“Todas as ações dos integrantes do grupo precisavam do aval de Marquinho. Por sua vez, Marquinho tem influência com outros quadrilheiros pertencentes ao Morro das Pedras, na capital mineira, e de onde obteve suporte para seu grupo”, informou a delegada Hérica Ribeiro Sena, responsável pelas investigações.

Operação 'Recidivos' prende integrantes de grupo criminoso em Teófilo Otoni
Um revólver calibre 38 e uma pistola 9mm apreendidos pela PC (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Ela destaca o modo como Marquinho coordena as ações criminosas. “É um indivíduo que impõe o terror onde exerce o tráfico,  ameaçando moradores, violentando estes e até mesmo os expulsando dos bairros onde moram, como já ocorreu por muitas vezes no bairro Taquara”, completou.
Para o Topo
error: Content is protected !!