Uncategorized

Suspeitos de enganar comerciantes de MG são presos pela PC

Suspeitos de aplicar estelionato são presos
Foram encontrado mais de 150 cartões de crédito, além de diversas cédulas para confecção de documentos (Foto: Divulgação/PCMG)

A Polícia Civil prendeu, em Confins, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Flávio Siqueira, de 50 anos, e Talisson Luis Diniz Paiva, de 39. Os suspeitos são investigados pela polícia por integrarem uma organização criminosa especializada em fraudes bancárias, com atuação em todo o estado. A operação foi na noite de quinta-feira (18) e, segundo as apurações, o prejuízo estimado com a ação do grupo chega a quase R$ 1 milhão.
Os levantamentos feitos pela Polícia Civil indicam que o golpe consistia na seguinte dinâmica: os suspeitos se identificavam em diversos comércios como funcionários da bandeira do cartão de crédito e informavam aos comerciantes que estavam no local para fazer uma manutenção no sistema e, então,  instalavam uma máquina para copiar os dados dos clientes. Os comerciantes não percebiam a troca de imediato porque a máquina instalada simulava a compra normalmente sem a mesma ser efetivada.

Polícia Civil prende suspeitos de praticarem golpes de estelionato de até R$ 1 milhão
Grupo atuava em todo o estado, diz PC (Foto: Divulgação)
O delegado Ramon Sandoli faz um alerta aos comerciantes para evitar que caiam nesse tipo de golpe. “Os comerciantes devem confirmar sempre antes de autorizar a manutenção nas máquinas de cartão de crédito se aquele funcionário pertence à empresa da bandeira do cartão e se aquela visita foi mesmo agendada pela empresa”, disse.
Com a dupla, foram arrecadados equipamentos tecnológicos específicos para a confecção de cartões e documentos de identidades, como impressoras que imprimem cartões de crédito e softwares especialmente desenvolvidos para a prática de fraudes. Ao todo, foram apreendidos mais de 150 cartões de crédito, além de diversas cédulas próprias para confecção de identidades e CNHs.
Conforme explica o delegado responsável pelas investigações, Hugo Malhano, a quadrilha agia em todo o estado, usando cartões de várias instituições bancárias. “Eles falsificavam identidades e abriam contas em bancos, obtendo empréstimos, talões de cheque e cartões”, explicou. De posse dos benefícios, o grupo aplicava diversos golpes no mercado.
O delegado adiantou, ainda, que um terceiro envolvido, que seria o líder da organização criminosa, já foi identificado e a equipe já trabalha para conseguir sua prisão. Os presos foram autuados por formação de quadrilha e falsificação de documento público e particular. As investigações continuam para averiguar a identificação de outros envolvidos e das possíveis vítimas.
Objetos apreendidos: 150 cartões de crédito, 18 identidades, um VW/Gol, cinco impressoras, um digitalizador de imagens, dois notebooks, um carimbo médico, quatro aparelhos celulares, três pen-drives e sete talões de cheque.

Suspeitos de aplicar estelionato são presos
Polícia apreendeu com o grupo CNHs, talões de cheque, cartões de crédito e outros materias (Foto: Divulgação/PCMG)

Para o Topo
error: Content is protected !!