Uncategorized

Polícia Civil identifica suspeito de pichar Igreja de São Francisco de Assis

Polícia Civil identifica suspeito de pichar Igreja de São Francisco de Assis
Denúncia anônima ajudou no caso (Foto: Divulgação/PCMG)
A Polícia Civil de Minas Gerais identificou, nesta quarta-feira (23), o responsável por pichar a Igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha, na última segunda-feira (21). Mário Augusto Faleiro Neto, de 25 anos, confessou à polícia ser autor do ato de vandalismo e que teria planejado um suposto protesto contra a situação da barragem que se rompeu em Mariana.
Durante oitiva, ele afirmou, ainda, que teria sido visto por testemunhas no momento da pichação e que não conseguiu completar o “ato de protesto”.  O delegado Murillo Lima, destaca, contudo, que as demais pichações de Mário, já identificadas em diversas regiões de Belo Horizonte, não apresentam nenhuma conotação ideológica, o que enfraquece o argumento do investigado.
“O suspeito será indiciado por dano ao patrimônio público, com agravante por se tratar de uma obra de patrimônio histórico-cultural. A pena é de seis meses a um ano de detenção”, destacou o delegado Aloísio Fagundes, também responsável pelas investigações.

Denúncia anônima

A Polícia Civil chegou até Mário a partir de pistas deixadas nas redes sociais. Os investigadores puderam identificar pichações com as mesmas características das encontradas na Igreja, registradas em diversas regiões da capital. A partir disso, a equipe se baseou em uma pichação específica que continha a assinatura conjunta de Mário e de outro suspeito. O outro investigado foi intimado para ser ouvido, mas não colaborou com as investigações.
Em diligências a uma loja, no bairro Ipanema, que seria frequentada por compradores de produtos de pichação, os policiais também descobriram que Mário seria um dos consumidores, mas o proprietário não soube informar o nome real do suspeito. Foi com base em uma denúncia anônima, que dava conta do primeiro nome de Mário e de que ele residiria no bairro Marilândia, na região do Barreiro, que a polícia foi ao encalço do suspeito.
No local indicado, Mário não foi encontrado, mas seus familiares receberam por ele a intimação para ser ouvido na delegacia. Nesta quarta-feira (23), Mário, acompanhado de seu advogado, se apresentou à delegacia de polícia e confirmou os fatos.
Para o Topo
error: Content is protected !!