Vale do Jequitinhonha

Radar elege os nomes mais influentes da música no Vale do Jequitinhonha

Foto: Divulgação/Radar do Vale

A história de que o Vale do Jequitinhonha é uma região pobre economicamente, mas por outro lado, extremamente rico culturalmente, fez com que o Radar do Vale, buscasse incansavelmente por esse outro lado positivo: com grande riqueza natural, turístico, e de talentos.

Para isso, escolhemos mostrar nessa primeira matéria, a influência da música na região. Criamos um lista com os melhores artistas nascidos na região, e que ganharam os palcos do Brasil e do mundo. Alguns dos nomes abaixo, são reconhecidos nacionalmente e conquistaram diversos prêmios ao longo da carreira. Para criar a lista, usamos alguns critérios. O mais relevante diz respeito à qualidade vocal em si: timbre, potência e técnica. Outros parâmetros importantíssimos foram requeridos: a qualidade do repertório gravado (conjunto da obra), o carisma e a emoção em cantar.

A pesquisa valia apenas para os cantores populares, de qualquer período da história, ambos os sexos, vivos ou mortos.

Provocamos os nossos leitores a palpitarem quais seriam os cantores de música popular brasileira, mais talentosos em todos os tempos, filhos do Vale.

Alguns nomes famosos como: Saulo Laranjeira, Paulinho Pedra Azul, e Rubinho do Vale, entram na lista logo de cara. Depois tivemos que apurar, dentre vários artistas, quais seriam os eleitos.

O Radar contou com o apoio de alguns grupos de discussão, através da internet, conversou ainda com blogueiros, e pesquisou em arquivos, para realizar a publicação.

Como forma de tributo, achamos conveniente incluir o vídeo de uma canção para cada um dos eleitos.

Saulo Laranjeira

A escolha de Saulo Pinto Muniz, como primeiro da lista foi unânime. O mineiro de Pedra Azul, nasceu em 11 de novembro de 1952. As suas principais canções compostas ou interpretadas foram: Lua Clareou, Arrumação, Beira, Mar, Campo Branco e Viola Quebrada. Além de cantar e compor, o pedrazulense é um humorista, apresentador, narrador.

Paulinho Pedra Azul

Outro artista consagrado, e que não podia ficar de fora da lista, chama-se: Paulinho Pedra Azul. Assim como Laranjeira, Paulinho, também nasceu em Pedra Azul, em 3 de agosto de 1954. Começou sua carreira aos 13 anos, como artista plástico. Mais tarde, descobriu o dom que possuía e gravou seus três primeiros discos. O LP de estreia fez grande sucesso com a canção que lhe dá o título: “Jardim da Fantasia”, popularmente conhecida como “Bem-te-vi”.

Déa Trancoso

A mineira de Almenara, Déa Trancoso, nasceu 27 de março de 1964. Desde criança a música a acompanhava influenciada pelos violeiros, cantadores, congadeiros e foliões do Vale do Jequitinhonha. A cantora com sensibilidade na voz e muita emoção, lançou seu primeiro disco intitulado “Tum Tum Tum”, em 2006.

Tadeu Franco

Ao lado de outros artistas, Tadeu Franco, nascido em 19 de agosto de 1957, em Itaobim, foi um dos pioneiros em levar a música do Vale do Jequitinhonha para outras regiões de Minas. Em Belo Horizonte participou de vários festivais, sempre mostrando a cultura da região.

Gonzaga Medeiros

Gonzaga Medeiros é poeta, compositor, cantor e advogado. Nasceu em Fronteira dos Vales, vivendo a maior parte da sua vida em Almenara. Mora em BH. É um dos maiores poetas que o Vale já produziu. Faz sucesso nas apresentações de eventos, declamando poesias que concorrem com atrações de grandes artistas, sendo ovacionado por onde passa

Tadeu Martins

Natural de Itaobim, Tadeu Martins é poeta popular, folclorista e contador de “causos”. Desde pequeno o escritor e cantador de cordéis aprendeu a contar “causos” do Vale do Jequitinhonha. A maioria das suas histórias, como o mesmo garante, são verdadeiras.

Rubinho do Vale

Nascido em Rubim, Rubinho do Vale, o Manoel, passou boa parte de sua infância na roça. E ao ganhar o seu primeiro violão, foi se aperfeiçoando musicalmente. Em 1982 gravou seu primeiro disco “Tropeiro de cantigas’.

Mark Gladston (Verono)

Verono (nome artístico adotado durante a carreira musical) foi um dos maiores cantores e compositores do Vale do Jequitinhonha. Sua musica “Jequitivale” é considerada o hino do Vale do Jequitinhonha. Mark Gladston nasceu em 17/09/1980, e em 2012, morreu em um trágico acidente que também vitimou o talentoso Fernando (Tião) Mota Porém, deixou sua história, música, poema, enfim, se eternizou na música popular do Vale do Jequitinhonha.

Lucinho Cruz

Cantor e compositor, Lucinho Cruz nasceu na cidade de Almenara, onde sempre esteve rodeado de musica. Já reconhecido no meio musical, dividiu o palco com grandes cantores: Belchior, Renato Teixeira, Xangai, EdMota, Cauby Peixoto, Saulo Laranjeira, Paulinho Pedra Azul, dentre outros.

Carlos Farias e Coral das Lavadeiras

A ideia do Coral surgiu ao perceber que as mulheres integrantes da lavanderia comunitária do Bairro São Pedro, que cantavam durante o trabalho, cantavam muito bem. O repertório inicial era constituído de canções de domínio público: batuques, cirandas, cantigas de roda, folias, modinhas. A esse repertório Carlos Farias acrescentou várias canções resgatadas por ele mesmo do folclore do Vale, em suas andanças pela região a partir de 1985. Em 2001 foi realizado o sonho de gravar o primeiro CD, Batukim Brasileiro.

Coral Trovadores do Vale

O Coral Trovadores do Vale é da cidade de Araçuaí, Vale do Jequitinhonha. Nasceu no último ano da década de 60, quando Frei Chico (Frei Francisco Van Der Poel) convidou um grupo de jovens pobres de Araçuaí para cantar as músicas do povo da região. No seu programa estão cantos de canoeiros, tropeiros, boiadeiros e machadeiros – batuques, beira-mar, roda, contradança, folias, benditos, excelências e cantos de penitência.

O coral lançou seu primeiro CD em 1983, Ainda Bem Não Cheguei, produzido pelo Movimento de Cultura Popular do Vale do Jequitinhonha.

To Top