Vale do Jequitinhonha

Deputado estadual é hostilizado durante consulta pública em Jacinto, diz site

Foto: Reprodução/WhatsApp

Inconformados com uma possível desapropriação de terras, um grupo de pessoas hostilizou o deputado estadual Dr. Jean Mark Freire Silva (PT) durante consulta pública sobre a criação do Parque Estadual da Pedra Misteriosa, localizado entre os municípios de Jacinto e Rubim, no Vale do Jequitinhonha, na tarde de sexta-feira (9), próximo a Câmara Municipal em Jacinto (MG).

Mensagens de texto e áudios publicados nas redes sociais, por proprietários de terras localizadas na área onde é proposta a criação da unidade de conservação, afirmam que o parlamentar só não levou uma “pisa” porque ficou calmo.

“O nobre parlamentar Dr. Jean Freire só não levou uma pisa agora a pouco em Jacinto porque tem o sangue frio. Se tivesse alterado um pouquinho a voz, teria saído escorraçado. O competente parlamentar montou um projeto para desapropriar 18 mil hectares de terras nos municípios de Jacinto e Rubim, para criação de um parque, sem nunca ter pisado os pés no lugar. Sem falar que o projeto apresentado foi fundamentado em várias mentiras desmascaradas pelos proprietários. Depois de muitas vaias e desconfianças, o deputado mentiroso aceitou retirar o projeto de votação. Amanhã a audiência será em Rubim (…)”, diz uma mensagem de texto publicada nas redes sociais.

Clique aqui e leia na íntegra nota divulgada pelo parlamentar sobre as consultas públicas, realizadas nos dias 9 e 10 desse mês.

Ficou sem o iPhone
De acordo com a Polícia Militar (PM), o deputado Dr. Jean Freire, compareceu ao quartel local, por volta das 17h30 de sexta-feira (09/06), para registrar ocorrência sobre o extravio de um iPhone. De acordo com o registro policial, o político afirmou que ao deixar a Câmara Municipal de Jacinto constatou que seu smartphone não estava no seu bolso e nem no veículo.

A PM também registrou que o deputado não soube dizer precisamente o que teria ocorrido. Um Registro de Eventos de Defesa Social (REDS), de extravio de objetos pessoais, foi confeccionado pelos militares.

Com informações de “Aconteceu no Vale“.

Para o Topo