Cultura e entretenimento

4º fHist traz história contada a quente e Zezé Motta na abertura

Festival de História (fHist), sediado na cidade mineira de Diamantina desde 2011, acontece de 4 a 7 de outubro.

Foto: Reprodução/Internet

Em sua quarta edição, o bienal Festival de História (fHist), sediado na cidade mineira de Diamantina desde 2011, acontece de 4 a 7 de outubro próximo e terá na abertura a mesa de debates “Chicas da Silva, fatos e mitos”, comandada pela atriz e cantora Zezé Motta, que interpretou a ex-escrava no famoso filme de Cacá Diegues, e pela pesquisadora e escritora cearense Ana Miranda, autora da mais recente biografia da histórica figura que viveu no Arraial do Tijuco no século XVIII – Xica da Silva: A Cinderela Negra, lançada pela Ed. Record. É a primeira biografia não literária da autora do premiado Boca do Inferno, que trouxe Gregório de Matos.

O tema que encadeia o fHist de 2017 é “História a quente”, com a promessa de levar o público a uma intensa jornada de debates e vivências “que unem referências históricas aos tempos cada vez mais acelerados por reviravoltas políticas e culturais do século XXI”, explica o jornalista Américo Antunes, da coordenação do Festival.

4º fHist, de 4 a 7 de outubro, tem história contada a quente e Zezé Motta na abertura (Foto: Divulgação)

Entre as nove Mesas de Debates, serão focados temas como “O Grande Irmão”, que aborda a sociedade midiática, os “Ecos da Revolução Russa de 2017” em seu centenário; “Sua Luta faz História”, com o longo e ainda presente percurso da emancipação da mulher; “Tesouros escondidos em documentos antigos”, com relatos preciosos do historiador Ângelo Carrara e “80 anos do IPHAN: o Patrimônio Cultural em questão”, abordando patrimônios materiais e imateriais. Haverá também dois Mini Cursos, sobre “Arqueologia e História Indígena antes da Ocupação Colonial da Serra do Espinhaço” e “O Novo Romance Histórico Brasileiro”.

Autobiografia Autorizada
No encerramento, o ator Paulo Betti apresentará sua aclamada peça “Autobiografia Autorizada”. São nove Mesas de Debates, dois Mini Cursos, Oficinas, Feira de Livros, prosas com autores e manifestações artísticas com a presença de Titane, Túlio Mourão e consagrados mestres da capoeira e do samba de raiz. Tudo isso tendo por cenário o casario colonial e as seculares igrejas da bela Diamantina, Patrimônio Mundial decretado pela Unesco em 1999.

As inscrições já estão abertas no site: www.festivaldehistoria.com.br, ao preço de R$ 30,00 (estudantes), R$ 60,00 (professores) e R$ 100,00 (outros), com direito a todas as mesas, conferências e apresentações culturais.

Apresentado pelo Ministério da Cultura por meio da Lei Rouanet, a quarta edição do fHist é uma realização da Stratégia e da Nota Comunicação, contando com a parceria da Prefeitura de Diamantina e da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) – História. O 4º fHist conta ainda com o apoio da CEMIG e da CEF.

Para o Topo
error: Content is protected !!